terça-feira, 10 de março de 2009

E agora?

(Créditos da imagem: Portal Girassol)

Agora sim, o lenhador sai para a selva.
Não deveria, mas tem medo. Não poderia, mas já não possui a calma necessária para um dia comum. Seus dias comuns têm sido ímpares demais para tal atribuição.
Vem dia, vai dia, e os devaneios insistem em aparecer para mudar todo o curso previa e superficialmente calculado.
Mãos suando e golpes no estômago? Já não liga mais (embora ainda os sinta).
Há pesadelos para seu Machado cortar pela raiz. Há sonhos a serem moldados, uma realidade a ser preservada, e uma identidade a ser descoberta por debaixo de tudo aquilo que não serve. Usa então o pouco da fé que ainda sobra - fé esta em alguma coisa que não sabe direito o que é (mas crê que existe) - para pedir força.
Este espaço, visitante, é para contar sobre as divagações deste lenhador aqui figurado, que tem buscado dentro de si ajuda. Que tem procurado a saída para os labirintos que insiste em criar. E que tem conhecido demais o mundo para alguém que gosta tanto de sorrir.
Menos metáforas da próxima vez. Talvez.


2 comentários:

Fabricio Oliveira disse...

Muito bom o primeiro post e espero que o blog sempre seja atualizado com palavras tão motivadoras que nos faça pensar. Sobre as metáforas, continue utilizando-as, - eu particularmente gosto e uso frequentemente -. Sendo tão bem colocadas quanto as apresentadas nesse texto, serão válidas, com certeza.

Abraços velho ! Passarei aqui periodicamente...

N. Ferreira disse...

A restrospectiva foi incrível. Dá pra ver as semelhanças mas as sutis diferenças entre um momento e outro, 2009, 2010.
Deu pra ver que a proposta foi seguida :)