quarta-feira, 22 de julho de 2009

Condição adversa.

Eu estou a ponto de explodir. Após uma discussão intensa e cheia de tapas na cara, saí me sentindo um trapo. Sim, surrado, e como quem saiu da briga a andar quase que vagarosamente e encontrou um grande muro. O beco.

Estou com vontade de dissertar páginas sobre o tema. Aliás eu o faria, se não estivesse embriagado e ouvindo minha cama gritar desesperadamente pelo meu nome.
Lá vou eu.

Um comentário:

Luana disse...

As vezes é o melhor a ser feito é deitar e dormir. Para tentar esquecer, ou até mesmo para colocar as idéias no lugar. Porque talvez os tapas que levamos, não nos façam bem, mas podem sempre nos mostrar algo de bom.