sábado, 19 de setembro de 2009

Por tudo


"Chorar por tudo que se perdeu, por tudo que ameaçou e não chegou a ser, pelo que perdi de mim, pelo ontem morto, pelo hoje sujo, pelo amanhã que não existe, pelo muito que amei e não me amaram, pelo que tentei ser correto e não foram comigo."

em Lixo e Purpurina, de Caio Fernando Abreu



*Honestamente copiado do Blog da Dri.

2 comentários:

Monique disse...

Adoro Caio.. Meu eu masculino...rs
Saudade de vc meu amigo! Fique bem..

naakey disse...

Você é um grande homem.