domingo, 27 de dezembro de 2009

Welcome to the show



Ouço os gritos aqui de dentro, parece muita, muita gente. Olho pelo vão da cortina, nossa!, tem mais gente do que eu esperava e - melhor ainda - estão todos eufóricos. Gritam, choram, pedem, falam, e tudo ao mesmo tempo. Olho novamente através da cortina, por Deus, vai ser demais essa noite.

Aqui dentro alguns estão ansiosos, outros nem tanto. Alguns canalizam suas tensões em orações, outros em meios não tão lícitos. E eu estou em silêncio, apenas observando tudo, e as características de cada um: o que o trouxe até aqui, este mesmo momento que eu estou vivendo, e fez com que eu me conectasse desta forma com cada um deles. Estamos aqui, preparados.

Saio de fininho e vou até a porta, costumo fazer isso sempre. Há luzes e telões, música, efeitos especiais e o posicionamento exato de cada objeto. Tudo foi montado e milimetricamente projetado (mas não por linhas em papel, e sim a olho nu, pela experiência de quem manda) para que seja um momento perfeito. Uma viagem, sem dúvida, faço.

Agora é a hora! Já nós chamam lá de fora, e iniciamos e nossa oração, abraçados, unidos pela energia do prazer e da música, que nos move até lugares sequer um dia imagináveis. Todos unidos e com força, sabemos o que deve ser feito, e é em abraços de boa sorte que nos construímos por inteiro.

Passo pela porta novamente, e agora é sem volta. Por um instante mentalizo todas das coisas ruins: pessoas que fingem me amar, pessoas que não me respeitam, meu ódio e minha raiva de sentimentos terríveis como a indiferença e a pena. Penso nos desentendimentos, na minha liberdade reprimida, nos meus desejos contidos por algo que só tem me feito mal.

Penso. E deixo tudo da porta para dentro.

Agora é a hora deles, que estão gritando e ansiosos buscam se divertir essa noite. E é para isso que todos nós estamos aqui. Entro no palco, vejo a multidão, faço uma saudação e recebo gritos eufóricos.

Bem vindos ao show!

Nenhum comentário: