segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Força diferente.

Seu nome tem uma força diferente.
É, não sei bem como explicar, mas sempre que ouço falar, me arrepia da espinha à nuca.
O impacto é intenso, quase que taquicardia, tem a força de um meteoro na terra, ou talvez uma bomba. Isso, daquela dos filmes.
Agora eu gosto, mesmo, é de pronunciar teu nome. Congelo, olho para o nada, e repito. Uma, duas, três vezes, ou quantas for necessário!
Ao mesmo tempo em que me traz uma segurança estranha, me revira a vida e mostra o outro lado. Essa é a força do teu nome, quando sussurro baixinho em seu ouvido (parecendo pedir clemência). Porque só eu te chamo assim, pelo nome, mesmo.
É, você também é muito perigosa.

Um comentário:

Natália Corrêa disse...

Sei como é.
Uma força que faz a gente se curvar. A força do nome que nos impera(dor).