segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Animal Instinct


Sentado nesta poltrona e trabalhando frente ao computador, em pleno sábado a tarde. Uma cena até clichê porém não tão agradável, enfim. De qualquer forma, era o fato.

Quando no rádio vem "Animal Instinct", do The Cranberries. Parei o que estava fazendo, juro, não deu. Músicas são poderosas porque trazem à mente momentos. Com estes, vêm os detalhes e os cheiros, as luzes e cores, e tudo mais. Se uma música tocar e nada disso acontecer, é porque não é tão importante, pode acreditar. O que, para agora, não é o caso.

Sempre ouvi essa música, a possuo em meus arquivos, inclusive. Porém o ponto principal não é ela em si, mas o momento em que me veio a cabeça. Eu morava fora, ainda era um universitário perdidasso quanto ao que seria quando crescesse. Neste dia eu estava doente, porque a carga de cobrança estava alta: mudança de emprego, de casa e, consequentemente, do endereço das contas. Pouco dinheiro, muito esforço, aquela coisa toda. Não fui tão forte, eu acho.

Então em uma noite bem fria, ainda estava na casa antiga, apenas para usar o sinal de internet em uma emergência. Pela baixa resistência, estava com muito frio, e no quarto escuro - apenas com a luz do computador iluminando tudo - eu tremia e entrava com os braços para dentro da camiseta até curta, literalmente batendo os dentes.

Não aguentei e resolvi ir embora. Era relativamente perto, dava pra colocar o computador na mochila e ir a pé. E foi o que eu fiz.

O vento que estava soprando fazia doer meu corpo, como se estivesse me dando golpes. É, parece estranho mesmo, mas a dor de cabeça que vinha junto deixava tudo bem explicadinho: eu estava mal.

Entro na nova casa, abro o portão discretamente, e o rádio está ligado. De longe já ouço a melodia batida, enquanto percorro o corredor, rumo à minha cama, no meu então novo quarto. E quando chego, caio na cama e me envolvo nos lençóis buscando proteção contra o frio. Mesmo o frio estando em meu corpo.

E assim ao adormecer, de fundo, tenho The Cranberries. Que compartilho neste momento com todos os que lêem:




Um comentário:

N. Ferreira disse...

Cramberries é simplesmente o máximo. Visceral.
Eu tenho uma coisa muito forte com a "Do you remember". Sabe aquela coisa meio amarga, meio saudades, que te repele e atrai ao mesmo tempo?
Simplesmente fantástico. Animal Instinct tb está entre minhas favoritas :)