sábado, 20 de março de 2010

Eu não existo sem você



Por Deus, minha semana foi linda: Pacífica, tranquila e embora movimentada, satisfatória. Livre.
Até me estranhei, realmente uma semana sem escrever nada possuiu um bom motivo, afinal, estar bem as vezes pode ser antônimo a qualquer inspiração.
De qualquer forma, ao parar para pensar no final de semana, me deparei com Tom Jobim. Em uma das peças de uma coleção dessas de um jornal qualquer, referente aos 50 anos da Bossa Nova, essa música me fez chorar e doer. Como, em um dia, poderá alguém amar uma mulher assim?


Eu não existo sem você (Tom Jobim)

Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos me encaminham pra você

Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
E eu não existo sem você






Preciso falar mais?


3 comentários:

Ana Paula disse...

Lua, espada nua
Bóia no céu imensa e amarela
Tão redonda a lua, como flutua
Vem navegando o azul do firmamento
E no silêncio lento
Um trovador, cheio de estrelas
Escuta agora
A canção que eu fiz pra te esquecer
Luiza
Eu sou apenas um pobre amador
Apaixonado, um aprendiz do teu amor
Acorda, amor, que eu sei que embaixo desta neve mora
Um coração

Vem cá, Luiza
Me dá tua mão
O teu desejo é sempre o meu desejo
Vem, me exorciza
Me dá tua boca
E a rosa louca vem me dar um beijo
E um raio de sol nos teus cabelos
Como um brilhante que partindo a luz
Explode em sete cores
Revelando, então, os sete mil amores
Que eu guardei somente pra te dar
Luiza

N. Ferreira disse...

Ai que foda!!

Fiquei me perguntando agora... foi assim que eu amei??

Luana disse...

Não foi a música que me chamou atenção..
e sim, essa frase, esse trecho do seu texto.
..."estar bem as vezes pode ser antônimo a qualquer inspiração."
E eu acredito que seja. E quero te ver sempre bem, mesmo que isso atrapalhe sua inspiração!
Mas tenho certeza que atrapalharia por pouco tempo, pois a gente aprende, com o tempo, a se inspirar em coisas novas, diferentes e melhores.
Um beijo.