segunda-feira, 24 de maio de 2010

Temível Impacto


"Depois de tanta água no tempo, e daquele deserto de milhares de quilômetros a separá-los, tinham em si a certeza que, de tanto que se amavam, seria mais que perigoso se olharem nos olhos. Assim, de perto, face a face.
Da moça morena, do xote nos pés, dos olhos serenos e os belos cabelos...Ele tinha medo, também um anseio, a aflição do querer. Do moço moreno, da frase e poesia, do toque preciso...Ela era segura, ao passo que tremia, nao controlava. Queriam.
Eis que o mundo haveria de conspirar, para esta transformação: o encontro de dois mundos, gêneros, corpos arrepiados de sede de amor. Temível impacto, este de se entregar. Se arrisquem..."

3 comentários:

Raiana Reis disse...

Temores, impacto, riscos, passos precisos quando os anseios são maior que as pernas...
Por vezes linhas já provocam turbulências.

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Até que na hora do impulso do pulo. O guarda-chuva segurou. Mas depois... ele não aguentou.


Mas eu ainda sonho.

Felipe disse...

Não sabes como teu comentário lá no blog me fez bem. Meio que salvou o meu dia. Conte comigo sempre.
E, que coincidência, esse seu texto de agora também me cai como uma luva.

Abraços!