sábado, 31 de julho de 2010

Ponto Fraco



É sempre assim.

Eu sei que é comigo, mas como resistir?

Ela apareceu com um charme que é só dela, anos de encanto e aqueles olhos grandes a me convidarem ao pecado, o que eu haveria de fazer?

Me entreguei a este arrepio que traz um abraço em meio à aquela conversa boa, de gente grande, de gente certa. Ela olhava as minhas diferenças, eu enxergava seus medos, e parecia que nos conhecíamos desde tanto, tanto tempo.

Fui obrigado a deixar tudo para trás, sorrir e fazer daquela noite mais que um encontro de coincidências. Me vi mais uma vez obedecendo ao meu ego e padecendo, a toda nova concepção do amor que pudesse ser criada, inventada, imaginada.

Tocada.

Um dia ainda me perdoo pelo meu ponto fraco ser tão fraco. Ainda hei de querer ser forte.


Um comentário:

Renata de Aragão Lopes disse...

"Ainda hei de querer ser forte."

Disse tudo:
basta querer!

Beijo,
Doce de Lira