quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Telegrama


Sempre gostei desta música. A conheço há nem sei quanto tempo, e já a ouvi em tantas versões e formas diferentes, que cheguei até a enjoar.
Mas ontem, eu recebi um telegrama! Era você de Aracaju, ou do Alabama, e a música nunca coube tão assim, encaixada, em qualquer dos momentos da vida.

Mas quando, se não, agora?
E onde, se não, aqui?


Eu tava triste
Tristinho!
Mais sem graça
Que a top-model magrela
Na passarela

Eu tava só
Sozinho!
Mais solitário
Que um paulistano
Que um canastrão
Na hora que cai o pano

Tava mais bôbo
Que banda de rock
Que um palhaço
Do circo Vostok...

Mas ontem
Eu recebi um Telegrama
Era você de Aracaju
Ou do Alabama
Dizendo:
Nêgo sinta-se feliz
Porque no mundo
Tem alguém que diz:
Que muito te ama!
Que tanto te ama!
Que muito muito te ama,
que tanto te ama!...

Por isso hoje eu acordei
Com uma vontade danada
De mandar flores ao delegado
De bater na porta do vizinho
E desejar bom dia
De beijar o português
Da padaria...

Mama! Oh Mama! Oh Mama!
Quero ser seu!
Quero ser seu!
Quero ser seu!
Quero ser seu papa!

2 comentários:

Raiana Reis disse...

...que bom chegou!;) Os sorrisos refletem de volta,por tuas reações.

"Mas quando, se não, agora?
E onde, se não, aqui?"

Há de ser...
Beijos!

Lu disse...

E eu também, adoro essa música!

Beijo =)