sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Uísque



Qual o gosto que lhe encanta?
Qual o olhar que te mostra?
Toda a loucura que é santa
Cada veste posta a prova

Nada é mais claro que o ponto
D'onde se vê o oceano
E a cada peça, te conto
Todo esforço sobre-humano

Deixa a noite decorrente
De cada qual, viajante
Leva em si uma corrente

Faço do lasco, semente
Para que siga adiante
Sem nem contar o que sente

Um comentário:

Noe* disse...

"Faço do lasco, semente
Para que siga adiante
Sem nem contar o que sente"

Gostei muito dessa parte!
Realmente... Caio Fernando virou "febre"
Td que não tem uma autoria certa atribuem a ele.
Outro dia vi um trecho meu com a autoria dele
Morri de rir, expliquei pra dona do blog que era meu, mas ela disse que não iria trocar, pq já tinha visto em outro blog como sendo do Caio Fernando e que tinha um monte de gente fazendo 'plágio' dele por aí! rs
Logo eu? Atribuir algo dele a mim?
Achei até graça e deixei pra lá!!! =P
Como vc está?
Beijos =*