quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Detrás



Há várias coisas erradas,
no meio do todo certo.
Quem há de prever os fatos,
e distinguir o que é limpo?

Eu vejo nos pensamentos,
por onde se abrem retinas,
que há um errado escondido.
Para nao ser descoberto,
se joga por entre os carros,
se faz de desentendido,
mas sabe que está errado.
Teme, sim, ser seguido.

E é nessas, e também n'outras,
que aconselho meus filhos:
melhor que os perdoem,
além de por ter nascido,
mas também porque há algo,
sempre algo detrás dos fatos,
que muda todo o sentido.

Olhe pra aquela moça,
veja que belos passos,
meça seus olhos grandes.
Agora olhe mais fundo,
pergunte a seus segredos,
quais os planos pra esta noite?

E o que ronda aquele homem,
que se faz de palhaço,
brinca com todo mundo!
Qual será seu problema?
Mil possibilidades.

Deixa que eu cuido disso,
respeitando os errados
[é que - pois]
aprendi a ler seus mitos.
E a desvendar seus nomes,
também reais motivos,
pra encarar qualquer fome,
quaisquer dos dias frios.

Porém, se eu nao descubro,
fico mais e espio.
Quero obter mais pistas,
pra dizer o que digo,
que quando há algo em troca,
ou algo atrás das portas,
eles se mantêm vivos.

3 comentários:

'Euridene Costa disse...

'É preciso ver além das aparências'. Um clichê extremamente necessário. Porque sempre há algo escondidinho debaixo do tapete, não é?
Abraços.

Rafaelle Melo. disse...

"Agora olhe mais fundo,
pergunte a seus segredos,
quais os planos pra esta noite?"

Tuas linhas tentaram me desvendar. Contive-me. Ainda é cedo para tanto.


Gostei daqui. Voltarei!

Renato Menezes disse...

Só poderia ter sido dito [escrito] por você. Sensibilidade inconfundível. Porque leio e sei que é você que está aí dentro.