sábado, 18 de setembro de 2010

Duo

Quem sabe, milhares
de francos olhares
Diretos nas lentes
talvez de repente!
Ou mesmo ensaiados
se, não, descartados
Trarão pensamentos
ou, logo, momentos
pra levar pra si
Ou jogar ali
bem no meio-fio
Ou margem de um rio
Pra água levar
pra longe, levar
que é pra ela, viver
e logo, saber
Que o óculos faz
E o medo que traz
a quem, ali, olha
e ousa, desfolha.
Mas saiba, ela esquece
E desaparece.

2 comentários:

Raiana Reis disse...

Lindo sempre, na tua dualidade, seja em prosa ou poesia...
Um beijo meu anjo!

Pelos caminhos da vida. disse...

Estou dando uma volta pela blogsfera para conhecer novos espaços, interagir e porque não fazer novas amizades e foi assim que cheguei até aqui.

Fica o convite para vc conhecer o meu espaço, será um prazer te receber.

Bom domingo.

beijooo.