quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Idem.

Ontem eu escreveria um texto semelhante ao anterior.
Ai de mim.
Caí na cama pra esquecer do mundo.

E hoje...

Bom, hoje é outro dia.

Graças a Deus.

Um comentário:

Raiana Reis disse...

Sabe aquela claridade vista entre as frestas? Vem de um sol que apesar de repetir os ciclos também nos diz sobre as chances de renovações, como o novo dia que se fez hoje. Do nascer do sol às ondas do mar, tudo depende da forma como os olhamos. Em Guarujá, colha este momento que tem o poder de demolir os muros.
Envio-te beijos pelos ventos litorâneos.