quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Monday's nights



Não peço a ninguém, que entenda meu ritmo de vida. Isso não é necessário, nem a mim, nem a todos os outros.

Eu vejo que tem gente que tenta, e até admiro o pouco de vontade. Quando digo pouco, é porque logo no começo, já consigo prever quando vai acabar. É impossível - ou pelo menos, até hoje, ninguém conseguiu - entender estas minhas maneiras durante muito tempo.

Tenho emoções transbordando a todo momento. São tristezas e alegrias, surgindo e disparando meu coração quase que instantaneamente! Posso virar a toda velocidade, te segurar com força o braço, e olhando no fundo dos teus olhos, acredite: irei passar a mão direta por detrás da sua orelha, entre os cabelos, e dali tirar uma flor. É sua.

Os medos surgirão e, independente de onde, ou de quando, será necessário ter cuidado com eles. Posso tremer e suar frio, apenas de ler aquela palavra. Dias atrás descobri que ela ainda me incomoda, e nem acreditei. É, fará parte de mim, durante a vida inteira. E eu precisarei mesmo de um colo para me acolher, quase como ar.

Paro pra pensar o quanto tenho vivido sem ar. Sobrevivido.

E é neste ponto que passo a me confundir. Quando esqueço do mínimo detalhe: o que eu sou, inconscientemente interajo com todos à minha volta e por certas vezes, exijo compreensão, ajuda, força. Em vão, percebo a não reciprocidade para os sinais que mando, e padeço. Hora de voltar à realidade.

Saio na segunda-feira a noite porque sei que este dia tem uma magia incrível! Saio e não tem hora, lugar ou pessoa, que me faça voltar. São aventuras, com intervalo de tranquilidade e café, ou explosões de prazer e sonhos de valsa, que podem se intercalar durante a noite toda. Segunda-feira, segunda-feira a noite.

E com certeza vou terminar ali, naquela mesa amarela, de plástico, a número 12. Me abastecendo para o próximo dia, e me enchendo de esperanças de um dia ter como compartilhar tudo isso.
Qualquer segunda-feira destas dá certo, eu sei que dá.

2 comentários:

Raiana Reis disse...

Há intercâmbio entre dias da semana? Beijos...

Santiago Naliato Garcia disse...

Ahhhhhhhhhhh creio que entendestes, sem cliche algum, minha angústia perante essa juventude, que não vê magia nas segundas, nos dias, no passar das horas e do tempo... Na próxima, peça mais um copo e brinde comigo!