sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Quando não se ama



Posso facilmente notar: algo está errado. Mas o quê, exatamente, me incomoda?

Não importa o que eu faça, existe alguma coisa me bloqueando. Alguma força estranha está agindo, eu sei, e fazendo uma verdadeira reviravolta em meus sentidos. Explico.

Há tempos não tinha momentos como estes: de pura reflexão, de causar aquela sensação de "fechado para balanço". Como venho vindo e justificando a mim mesmo: não tenho mais tempo para isso.

E foi no decorrer de um destes momentos que pude me lembrar da minha velha loucura, o velho Lenhador, ainda está vivo. Graças a Deus, não queria tê-lo perdido jamais! Parece mais insano ainda, mas suar frio durante uma noite calorosa, tremer e não conseguir dormir, não me fez tão mal assim.

Sabe, não estou apaixonado.

Ao encontrar o que verdadeiramente me ocorre é que tudo se justifica. Esta não-paixão tem me influenciado direta e freqüentemente, fazendo com que eu me sinta assim, neutro.

Tal neutralidade tem melhorado diversos aspectos, como o profissional, por exemplo. Coisas incríveis acontecem, e minha carreira se desenvolve por si só. Exijo de mim uma dedicação que me consome, e me dou. Pronto, vêm as novas realizações.

Entretanto, a passionalidade nula me tirou o gosto de cada um dos sentidos.

Pego a estrada, verdadeiro tesão que tenho em explorar horizontes, porém nada sinto.

Ouço as músicas, mesmo as que mais me tocam, porém nada acontece. Nem um arrepiozinho pra contar a estória.

Vejo o mar, ah, por Deus, o mar. Sento, relaxo, desligo-me do mundo frente a esta brisa maravilhosa que chega do litoral. Porém, eu sinto: não é a mesma coisa.

Sei, esta sensação pode não durar muito tempo, ou pode durar a vida inteira. Deixo a vida me mostrar, com cada passo que eu der, o que me aguarda ali na frente.

De qualquer forma, quando não se ama, não há o que impressione. Apenas se vive, e se deixa viver.

E só.

2 comentários:

Anônimo disse...

De fato, concordo contigo. O trabalho flui em tão perfeita harmonia quando não estamos apaixonados... mas falta algo. E neste algo que nos falta talvez esteja uma felicidade que parece escondida e receio nunca mais sentir.

Raiana Reis disse...

Essa canção me fez lembrar o texto...

http://www.youtube.com/watch?v=xlgsdtLgW3k&feature=player_embedded