quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Boa prova



Na sala de aula, pode-se olhar atentamente para cada uma dessas cabecinhas abaixadas, fazendo a grande prova.

Cada um que está aqui sentado, concentrado, olhando para as questões (seja com expressão de medo, de segurança, de ansiedade ou de tranquilidade) representa um universo diferente. Uma gama de experiências e situações que o trouxeram até aqui: tristezas, alegrias, derrotas e vitórias fizeram com que, além de tantas outras vantagens, cada um destes alunos se tornasse quem realmente é.

A transmissão de conhecimento é uma responsabilidade que tem a força de um punhal: não é tão potente, nem lá tão grande. Não provoca medo, nem tanto um susto. Todavia o impacto que pode trazer é incrivelmente relevante.

É assim que se torna educador! O principal é saber que quando todos estamos aqui, mesas frente a mesa, o que está ocorrendo é a união de todos estes universos: os deles, e o daquele que está lá na frente. Este contato das palavras que saem da boca e invadem bruscamente os ouvidos destes jovens, os gestos a rasgar retinas e se ocuparem de um espaço em suas mentes, gerando pensamentos, estimulando a criatividade, e vomitando conhecimento adquirido, é nada mais que fazer com que o seu universo - mestre - faça parte do deles. E a recíproca, obviamente é verdadeira.

E talvez por isso abandoná-los seja tão significativo, para este momento. Toda essa troca de energias, de vibrações, de sorrisos e sonhos compartilhados terá de ser feita com um novo ser, pois este, parte para a vida em busca de objetivos, de mais vitórias. Parte para a vida, em busca de mais vida. (E adora recursividade)

Mesmo sabendo que após estes, virão outros e outros por aí, não dá pra não pensar. Ficarei triste todas as vezes, eu sei. Mas esses aqui, bom...estes são os primeiros.




Uma homenagem aos meus pupilos, hoje estagiários, amanhã líderes de grandes multinacionais. Construindo seu próprio destino.
Ou não.

Minha intenção nunca foi somente ensinar conceitos de negócio, regras, situações problema e suas devidas soluções. Mas sim, poder mostrar que a vida já começou e que ela começa todos os dias, de novo e de novo. Quem precisa esperar até amanhã?

Faça agora.

4 comentários:

Tatiana Carlotti disse...

Caro, gostei demais do seu blog. Belos temas, muito bem escritos. Venho te visitar mais vezes. Abraços. Tatiana

Raiana Reis disse...

Conheço os mesmos sabores que te motivam neste. Como educadores passamos por vezes permanecendo um breve momento na vida de outros, mas eles não são apenas números que abandonaremos após o resultado calculado, sem levarmos um vínculo pra toda uma vida. Se no caminho, a cada um lhe foi dedicado na atenção de um olhar a importância da troca, teremos então deixado neles um pedaço que nunca esquecerão, como os levamos numa bagagem ainda maior.
Não tenho dúvidas que a estes você tenha sido especial e inspirador, como carrega também a nova fonte que eles te deram...
Agora alça voo 'meu menino', que muito além das cachoeiras é também o teu espaço.

Um beijo.

Anônimo disse...

Ah...sinto-me um deles, afinal você fez parte do meu estágio de forma importante. Sou muito grata!
Beijo

Ju Fuzetto disse...

Texto maravilhoso!!

Adorei teu espaço. Parabéns!!

voltarei pra ler mais...

bom final de semana. bjo