segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Cheers


 
Tenho um gosto seu, em meu corpo
Tenho uma metade sua em mim
Metade, assim
De mim

Faço gosto de sentir seu cheiro
Cheiro de boca, quando respiras
Permito-me sentir-te
Em mim

Dorme em meu peito, teu lugar
E sente o perfume em minha nuca
Que a paz, hoje minha, vem
De ti

E resgato em meu lago a sorte
De ensinar-te os passos
Estrago e te curo, entro
Em ti

Que se acabe o sentir, da morte
E o mundo ecoará sonhos
Absorvamos vida, um brinde
A nós.

Um comentário:

Paulo Vitor disse...

Eaí Aroldo!

indiquei seu blog ao Prêmio Dardos.

dê uma olhada no meu blog e veja do que se trata!

Abraço!

http://trepandonaspalavras.blogspot.com/