quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Então

Esta estória está esfriando
e este enigma, esquentando.
Enquanto eu espero e encanto
E ela engana-me, escutando.

Eu ecoo em esperança
E, eclético, extasio
Economizando estâncias
Eu elevo e, enfim, ensino

Este eclair, excitação
Entre encontros e explosões
Eu expiro emoção
E então
Entrego-te estações

3 comentários:

Raiana Reis disse...

Não há enganos, há chamas que nunca esfriam... pergunte ao sol, ele te dirá.

Beijo grande

Thaís disse...

Ai, que bonito!

Ju Fuzetto disse...

Lindo demais!!

bjo