quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

It starts



Talvez seja maldição. Ou a negatividade, energia cósmica, conectividade espiritual sendo utilizada em raízes maléficas.
Não sei.
O que sei é que este míssil estourou meu escudo - que fica em meu peito - e invadiu aquilo que era minha fortaleza.
O que quer que seja, que está me atacando, sabia que a estratégia já usada em Tróia não iria funcionar. Não é fácil entrar aqui. Então optou por um método que poderia ser eficaz.
Conseguiu.
Destruiu minhas defesas, derrubou os sentinelas e entrou.

Ai.

Tenho exércitos poderosos, eu bem sei. A Consciência quando aliada à racionalidade pode fazer um estrago, quando para o mal, e pode fazer grandes feitos, quando para o bem.
Dei o comando para que fossem a campo, porém não sei o que houve, mas algo parecido com um gás venenoso ou talvez espelhos invertidos confundiu completamente o que ainda era pensamento. Idéias, aflições e reflexões começaram a serem produzidos de forma incontrolável e pior: cruelmente conflitando entre si.

Uísque.

Com algumas doses de uísque e uma certa musicalidade, consegui despertar as grandes deusas que estavam adormecidas: Calma, Paciência e Compreensão. Estas se uniram e trouxeram fragmentos de paz para o ambiente e, embora temporários, ajudaram a apagar as chamas das explosões.
Agora o que tenho é aquilo que chamam de guerra em silêncio: o mal está á volta tentando encontrar uma maneira de atacar, e os exércitos estão bem posicionados para se defenderem.

Dói.

Não é possível se reconstruir neste momento, mas apenas, administrar a situação e esperar as coisas se acalmarem. Não sei quanto tempo isso pode levar, por isso eu rezo dia após dia, para que uma Força Maior possa atuar - como sempre atua - e trazer alguma paz.

Respirar e Esperar. Por enquanto, é respirar, e esperar.

Um comentário:

Menina no Sotão disse...

Sempre que penso no silêncio que meus devaneios causam em minha pele penso no vinho e seus segredos. É possível ser perder no vazio e encontrar-se além daquilo que somos. Quanto tempo de fato leva para ser apenas alguém?
Ai ai ai, hoje as leituras estão provocando devaneios. Bacio