domingo, 20 de fevereiro de 2011

Curioso Caso

(Imagem: blog cinematório)




"Uma mulher em Paris estava indo fazer compras, mas ela esquecera o casaco e voltou para pegá-lo. Quando ela pegou o casaco, o telefone tocou e ela resolveu atender e conversar por alguns minutos. Enquanto ela falava ao telefone, Daisy estava ensaiando para uma apresentação no Opera Hall de Paris, e enquanto ela ensaiava a mulher após o telefonema saíra para pegar um táxi. O taxista deixou um passageiro mais cedo, parou para tomar uma xícara de café, ele pegou a mulher que estava indo fazer compras e que não pegou o táxi mais cedo. O táxi teve que parar. Um homem atravessou a rua, saindo do trabalho cinco minutos mais tarde, porque esqueceu de ajustar seu despertador. Enquanto aquele homem estava atravessando a rua, Daisy terminou de ensaiar e estava tomando banho. O taxista esperava pela mulher cujo pacote ainda não fora embrulhado, por que a moça que devia embrulha-lo rompeu com seu namorado na noite anterior. E esqueceu. Quando ele estava embrulhado, a mulher tinha voltado ao táxi e foi bloqueado por um caminhão de entrega. Enquanto isso, Daisy estava se arrumando. O caminhão de entrega se afastou e o táxi pode seguir em frente, enquanto Daisy, a última a se arrumar, esperava pela amiga dela que teve o cadarço arrebentado. E enquanto o táxi estava parado esperando o sinal abrir, Daisy e sua amiga saiam pelos fundos do teatro. 
 
Se ao menos uma coisa tivesse ocorrido diferente. 
 
Se o cadarço não tivesse arrebentado, ou se o caminhão de entrega tivesse se afastando antes, ou se o pacote tivesse sido embrulhado antes, por que a moça não rompera com seu namorado. Ou se aquele homem tivesse ajustado seu despertador cinco minutos antes, ou se o taxista não tivesse parado para tomar uma xícara de café, ou se a mulher tivesse lembrado do casaco e tivesse pego o táxi mais cedo. Daisy e sua amiga teriam atravessado a rua e o táxi não teria a atropelado... Mas sendo a vida como ela é... Cheia de eventos e incidentes interligados, que não se pode controlar; aquele táxi não passou direto e o motorista teve um minuto de distração... 
 
E o táxi atropelou Daisy..."

2 comentários:

Rafaelle Melo. disse...

Agora fiquei com ainda mais vontade de ver esse filme!!

Sempre bom desbravar por aqui!!


Beijo!

Raiana Reis disse...

E é assim na costura dos dias que alguns transcursos nos trazem também deliciosas surpresas e encontros inusitados, que se enlaçam em mágica forma - e sem necessária explicação, concede-nos o usufruto do que é vida. ;) Beijos...