terça-feira, 1 de março de 2011

Tempo de Pausa

O tempo é de pausa.
São tantos pensamentos, uma coragem pra escrever.
Mas não sai.

Então eu penso de novo. Já que não consigo passar para o papel, nem para o teclado (juro que to tentando), me concentro nos pensamentos, nas pirações. Assim, pelo menos estes, eu faço bem.

Tentei ler, pra ver se resolvia. Mas não, minha sensibilidade - de alguma forma - está abalada. Não estou conseguindo sentir as palavras. Ou seja, não adiantou.

Mas acho que é uma fase.
Acho que vai passar.

3 comentários:

Renato Menezes disse...

Fases que um escritor tem e deve respeitar.
Acontece, o tempo todo.
Com você, comigo. Com todos.

Ju Fuzetto disse...

O silêncio comprime os sentidos. As palavras se esvaziam no oco do peito e não soletram cada sentimento. Mas vc sente. E como!

beijos.

Velho Santiago disse...

a tradicional hora do café.