sábado, 9 de abril de 2011

Encontrar?

Os fatos não me deixam pensar em outra coisa que não a lei da vida. A ordem natural das coisas, o sentido, o propósito. Longa jornada, composta de inúmeros e sucessivos fracassos, decepções, e pequenos sucessos nos intervalos pra dar um certo tempero.
Claro que ninguém me disse que seria fácil, e nem mesmo eu tinha qualquer crendice deste teor. Mas a dor consome e petrifica certos sentimentos, congela emoções, e mais, as transforma. Nem preciso dizer que a mutação pende para a crueldade, para a ira e a desilusão.
Nisso, chega o medo e uma velha habilidade de se envenenar. Até então, não muito utilizada há tempos. É nesta hora que descobrimos quando determinadas coisas são, efetivamente, da nossa própria natureza.
Cuido de mim, mas não tanto. Estar sozinho parece bom, mas não tanto. Reflexões que eram tão potentes e confortantes, agora apenas trazem confusão. E eu sei que preciso de um mecanismo melhor, ou vou enlouquecer (em essência).
Encontrar alguém a quem se possa acreditar era a missão mais difícil que eu pensei que pudesse existir. Agora estou pensando, qual é a parte que realmente beira o impossível nesta tarefa.

2 comentários:

Lu. A. disse...

Acredito que o que torna impossível qualquer tarefa, está dentro de nós. Nós tornamos impossível as situações, e as atitudes, para que essas sistuações possam acontecer.
Acredito, meu caro, que só depende de você.
Assim, como de mim, e de tantos outros, que fazem a mesma pergunta, em momentos confusos como o que se passa agora.
Beijo.

Velho Santiago disse...

Nunca lhe disse que minha missão mais dificil tem-se tornado o convívio comigo mesmo, apesar de já ter alguém em quem acreditar. E isso tem me consumido. Tanto, que me pego tentando fugir da minha essência (segredo). Se me vires de verdade, não saberás se sou o menino, o moço ou o velho Santiago. Por vezes eu me confundo. As situações me confundem. Falo, por vezes, com tal autoridade que me vejo desprezível. Hajo, por vezes, com tal imaturidade que me sinto eu por menos de um minuto. Sei que café já não basta. Preciso de outra droga: preciso de lucidez.

Belo post. É um pouco de mim.