quarta-feira, 12 de junho de 2013

Adaptação


 - Mas você é um escritor, certo?
 - Eu era. Agora eu sou um bêbado, e essa é uma profissão muito desgastante, não dá pra ser as duas coisas.
 - E você vai beber tudo isso?
 - Estou com uma grande intenção de fazer isso.
 - Mas então de onde saem as suas estórias?
 - Da minha imaginação. A maior força já criada e disponibilizada para o homem. Acontece que, com o álcool, eu consigo chegar onde ninguém mais conseguiu.
 - Por isso o prêmio de melhor romance?
 - Sim, por isso.
 - E você contou esse segredo no discurso?
 - Não, Flora. Eu não contei.

Nenhum comentário: