terça-feira, 6 de agosto de 2013

Mistura

Já que estou meio bêbado
Já que estou é bem bêbado
Não me faça falar de amor
As vezes até consigo
Tá bom, eu sempre consigo
Mas não me deixe pior

Cuida sim do teu quase-carinho
Me deixa aqui com meu sonho
Eu cuido do nosso sonho
Eu guardo tudo em segredo
Depois me manda o convite
Por mais que isso me irrite
E me faça quebrar vidros
Eu limpo tudo depois

Vou digerir sua indiferença 
Sua frieza, sua carência 
E vomitar tudo aqui, a lápis 
Já que você nunca é a mesma
E decifrar não me serve mais
Suas mãos não me cobrem mais
Desde uns minutos atrás
Que eu não sou mais seu






Nenhum comentário: