quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Eu preciso te contar.

Eu preciso te contar.

Não sei bem quando, ou mesmo ao certo como, só sei que você iria gostar de saber, entende?

Tudo bem se não.

O que importa é que apesar de todas as mudanças, talvez a origem não seja assim tão desprezível. O jeito como tudo começou ajuda a explicar parte da razão de como tudo está, ou estará.

As canções que ouvi nesses últimos anos, os filmes que assisti, os lugares - e principalmente, os tantos palcos - em que passei. Será que vai ser tão emocionante ouvir quanto está sendo o viver?
Juro que espero, e até rezo para, que sim.

Você precisa saber das tantas coisas loucas e boas que vi e ouvi, que senti, que fiz sentir. E sei que não vai se importar se eu esconder uma ou outra, para o nosso próprio bem.

Aliás, espero saber dispará-las de acordo com o que você puder ouvir.

Você precisa saber das pessoas, de muitas delas. E conhecer, então, já pensou? Me emociono só de pensar, que você possa vir a trocar certas confidências com alguém que me conheceu nem que seja um pouco.

E se este texto tem cara de póstumo é porque depois que você chegou tenho pensado muito nisso. Nessa coisa de missão cumprida.

A propósito, daqui do escritório, os cachorros dos vizinhos latem tão alto que parece até que estão aqui dentro. E pela quantidade de uísque que já bebi, desejar que o mundo acabe em silêncio já é um mantra.

.

Agora que você já está assim, e que nossos momentos juntos estão cada vez mais frequentes, penso que realmente fará diferença as canções que ouvimos no carro. As pessoas que encontramos por aí, a forma como sua simpatia deixou nosso dia mais leve, e até aquela conversa que você quase acompanhou se não tivesse dormido no meio do caminho. 

Que os recursos de hoje, e do futuro, permitam que você leia tudo o que quiser desta coleção de registros - se assim for a tua vontade. E se não for, que os mesmos recursos te ajudem a destruí-la para sempre, afinal, muita gente que deveria - e também que não deveria! - já foi ajudada e/ou prejudicada pelas minhas palavras.

Saiba que elas sempre foram sinceras. E que por trás de qualquer mistério, ali estará a minha verdade, tentando contribuir para que você construa a sua.

Eu preciso te contar que muita coisa está para mudar. Todo dia.

Por isso guarde esta data!

A. O. Do.