quarta-feira, 17 de agosto de 2016

A torre

Vem cá e olha essa vista, linda
Que o sol já chegou
Que o tempo chegou
E é mesmo a hora de se acalmar

Ainda que o coração não entenda
Não acredite no que a boca diz
E deixe tudo ir pra este rabisco
No guardanapo da mesa do café

Quem é que manda, afinal?

Se o mundo virou um redemoinho
Logo agora que os pés não estavam no chão
Sem querer, nos fizeram voar por aí
[até por acaso, escrevo aqui de cima, veja só]
Pra vermos as coisas todas
De outra forma

Palavras chegam sem controle
Metralhadas para que não haja tempo
Nem pra responder
Nem pra respirar
Pra não se dar o luxo de acreditar
Definitivamente

Que somos o que somos

Vem cá e ouve essa música, linda
Que daqui do alto da torre
Somos invencíveis

Que enquanto o perigo está lá fora
Trabalhando sem descanso
Arrastamos os móveis
Dançamos no meio da sala

Até que as lágrimas apareçam
E enfim reconheça-se ali
O que chamam de
Gratidão.

Nenhum comentário: